Abordagem Humanista

O QUERO    segue essa abordagem em seus preceitos pedagógicos.              IDIOMAS

 

ABORDAGEM HUMANISTA

O ensino “centrado” no aluno é derivado da teoria, também rogeriana, sobre personalidade e conduta.

Essa abordagem também dá ênfase a relações interpessoais e ao crescimento que desta resulta, centrado no desenvolvimento da personalidade do indivíduo, dos seus processos e organização pessoal da realidade em sua capacidade de atuar como uma pessoa integrada.

Homem: O homem é considerado como uma pessoa situada no mundo. É único, quer em sua vida interior quer em suas percepções e avaliações do mundo.

O objetivo último do ser humano é a auto-realização ou uso pleno de suas potencialidade e capacidades.

O homem não nasce com um fim determinado, mas goza de liberdade plena e se apresenta como um projeto permanente e inacabado.

Mundo: É um fenômeno subjetivo, pois o ser humano reconstrói em si o mundo exterior, partindo da sua percepção, recebendo os estímulos, as experiências, atribuindo-lhes significado.

O mundo é algo construído pelo homem diante de si mesmo.

Sociedade-Cultura: A única autoridade necessária aos indivíduos é a de estabelecer qualidade de relacionamento interpessoal.

Conhecimento: A experiência pessoal subjetiva é o fundamento sobre o qual o conhecimento é construído, no decorrer do processo de vir-a-ser da pessoa humana.

O homem obtém conhecimento ao experienciar as coisas.

O ser humano tem curiosidade natural para o conhecimento.

O conhecimento é inerente a atividade humana. O ser humano em curiosidade natural para o conhecimento.

Educação: A educação assume significado amplo, pois trata-se da educação do homem não apenas da pessoa em situação escolar em uma instituição de ensino.

Criação de condições para que os alunos possam se tornar pessoas de iniciativa, de responsabilidade, de autodeterminação, de discernimento que soubessem aplicar-se a aprender as coisas que lhes servirão para a solução de seus problemas e que tais conhecimentos se aplicassem a a aprender as coisas que lhes servirão para a resolução de seus problemas e que tais conhecimentos os capacitassem a se adaptar as situações com mais flexibilidade.

Escola: Na abordagem humanista a escola deve respeitar as crianças e oferecer condições para que ela se desenvolva possibilitando sua autonomia.

Metodologia: O educador deve desenvolver seu estilo próprio.

Aprendizagem: A concepção Piagetiana de aprendizagem tem carácter de abertura e comporta possibilidades de novas indagações assim como toda a sua teoria em epistemologia genética.

Aprender significa assimilar o objeto a esquemas mentais.

O ensino compatível com a Teoria Piagetiana tem de ser baseado no ensaio e erro, na pesquisa, na investigação, na solução de problemas por parte do aluno, e não aprendizagem de fórmulas, nomenclaturas, definições etc.

O ponto fundamental desse ensino, portanto consiste em como vai obter e construir esse conhecimento.

Professor-Aluno: O professor deve propor problemas aos alunos sem ensinar-lhes a solução, fazendo desafios. Cabe a ele evitar rotina, fixação de respostas, hábitos.

O saber deve ser socializado, dessa forma compartilhar experiência e pesquisar a fim de que este se sinta seguro.

Cabe ao aluno um papel essencialmente ativo, e suas atividades básicas entre outras, deverão consistir em: observar, experimentar, comparar, relacionar, analisar, justapor, compor, encaixar, levantar hipóteses, argumentar, etc.

E ao professor cabe orientação necessária para que os objetos sejam explanados pelos alunos, sem jamais oferecer-lhe solução pronta.

Avaliação: Tanto Neils Quanto Rogers apresentam um desprezo por qualquer padronização de produtos de aprendizagem e competências do professor.

Autor: Thays Simoka

Fonte: https://pedagogiaaopedaletra.com/abordagem-humanista/